Blog do Duilio
 

Tem Jeito

Comando Pitanga com Marcelo Comparini e a quaresmeira

 
 

Comando Pitanga com Marcelo Comparini e a quaresmeira

O que você faz com a semente ?

Escrito por Duilio Ferronato às 23h42

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Comando Pitanga com Adriana Ferreira e o Ipê Amarelo

 
 

Comando Pitanga com Adriana Ferreira e o Ipê Amarelo

O Comando Pitanga atacou mais uma vez.

 

Escrito por Duilio Ferronato às 10h52

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Caju

Caju

É bem baratinho, aqui em São Paulo compramos em bandejinhas com 4 unidades. Custa  de R$ 1 a R$ 3.

 

A fruta na verdade é a castanha, a parte macia é um tipo de flor ou algo assim. Apesar da fruta ser originária do Brasil, não somos os maiores produtores de castanha de caju. Mas temos o maior cajueiro do mundo, que fica em Natal, RN,  e é uma árvore fantástica. Ocupa uma grande duna e dá para passar o dia todo passeando por baixo dele.

 

A fruta é bem doce e gostosa, está longe de ser a favorita das pessoas. Parece que o morango e a laranja estão muito na frente na preferência nacional. A barraca de morango da feira está sempre muito concorrida e a do caju sempre em promoção.

 

Mas uma coisa o caju ganha de longe : a castanha assada. Não tem quem não goste.

 

E se você comprar o caju e plantar a castanha irá nascer uma arvorezinha bem simpática. Ela prefere crescer em lugares quente e de preferência perto do mar. Mas já vi um cajueiro lá em Avaré bem bonito e cheio de frutos, e Avaré é bem longe do mar.

 

Para plantar uma árvore você nem precisa de muita terra. Basta um vaso, desses baratinhos, ou até uma caixa de leite longa vida e um pouco de terra. Vende em qualquer supermercado.

 

Plante e a arvorezinha vai nascer. Depois de alguns meses ou até anos, você pode procurar um lugar para planta-la definitivamente.

 

Minha goiabeira, que hoje tem mais 6 metros, foi plantada em um vaso e ficou lá por alguns anos até eu me mudar para esta casa e coloca-la na terra. Hoje ela dá frutos enormes, os pássaros adoram e meu vizinho detesta. Caem no quintal dele como uma bomba e fazem a maior sujeira.

 

Fico imaginando como seria São Paulo se cada um tivesse pelo menos 3 árvores.

 

 

Escrito por Duilio Ferronato às 10h21

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Casas André Luiz

Casas André Luiz

O trabalho das Casas André Luiz é daqueles que pouca gente quer fazer.  Eles cuidam de crianças portadoras de deficiências mentais.

 

Hoje são mais de 600 crianças atendidas em regime de internato. Um trabalho difícil de entender como alguém consegue fazer, mas felizmente tem bastante gente que consegue.

 

Você nem precisa ser voluntário e nem espírita para poder ajudar. É muito fácil : é só juntar coisas que você não usa mais ou móveis que estão só entulhando a sua casa e ligar para eles nos telefones 0800 773 4066 / 11 - 2459-7000. Eles buscam qualquer coisa.

 

Também dá para fazer uma visita ao Mercatudo, que é um grande galpão onde tem de tudo. Tem móveis, roupas, livros, vidros, ferro, madeira e qualquer coisa que você consiga imaginar.

 

 

 

 

 

 

Dá para encontrar umas poltronas muito bacanas por lá. E a renda é toda revertida para as crianças.

 

 

 

www.andreluiz.org.br

Escrito por Duilio Ferronato às 01h10

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

TOCA DE ASSIS

TOCA DE ASSIS

Perder vínculos pode levar uma pessoa a abandonar tudo e ir morar na rua.

 

O pessoal da Toca de Assis ajuda moradores de rua a encontrar um caminho de volta para uma vida mais digna.

 

Alguns precisam de um tratamento longo e intensivo.  Uma grande parte dos moradores de rua está numa situação quase que sem volta. Ou por excessos ou problemas psiquiátricos. A família não acolhe e eles, ou vivem nas ruas ou vão para abrigos.

 

Dar esmolar certamente estimula o sujeito a ficar mais tempo nas ruas. É muito melhor  doar para instituições, onde o morador de rua será  bem cuidado .

 

Eu visitei um casarão, Vila de Assis, que eles mantêm na Barra Funda.  Abriga quase 200 pessoas. Fornecendo alimento, medicamento, cama, roupa lavada e ensina artesanato.

 

Eles vivem totalmente de doações. Um trabalho impressionante de gente que acredita no ser humano.

 

Você pode ajudar doando :

 

Alimentos, Livros, Roupas, móveis ou ajudando a pagar as contas - que são muitas.

 

Pode agendar uma visita e levar alguma doação. Eles também podem retirar na sua casa, mas eles só têm um carro. (Então, seria bom se você pudesse ir até lá.)

 

Quando encontro gente como os da Toca de Assis, volto a acreditar que o Brasil Tem Jeito.

 

Rua Conselheiro Nébias, 1355       fone – 11 – 3225 – 9338   www.tocadeassis.org.br

Escrito por Duilio Ferronato às 00h06

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

GOTAS DE FLOR

GOTAS DE FLOR

A ONG Gotas de Flor com Amor  atende 230 crianças e adolescentes. Vindos de áreas de risco.

 

A ong começou com um trabalho voluntário de sua fundadora Denise Robles, que é terapeuta floral. Ela atendia crianças em faróis da av. 9 de Julho e com o tempo passou a atender jovens da região do Brooklin.

 

Na Ong as crianças têm aulas, oficinas, atividades, refeições, acesso a uma biblioteca e internet.

 

Eles estão muito preocupados em desenvolver nas crianças um senso de cidadania e valores humanos. Nas aulas não se trata de acompanhamento escolar, mas sim, uma área de discussão para tentar ampliar o universo de cada criança. Assim elas conseguem levar essa nova expectativa de vida para suas casas, tornando-se multiplicadoras.

 

A Denise contou uma história muito boa : “um pai de uma das crianças, catador de papel, passou na ONG e disse que a filha, de 6 anos, tinha melhorado muito depois de freqüentar o Gotas de Flor. Antes ela não gostava de tomar banho, e agora queria tomar banho todos os dias e ainda queria que todos da casa também tomassem banho todos os dias”.

 

As crianças são capazes de mudar o universo de entendimento dos pais, por pior que as condições sejam, ela consegue abrir novos caminhos. Basta que alguém mostre que as coisas podem ser melhores.

 

Como todas as ONGs sérias, o Gotas de Flor, também é totalmente contra dar esmolas e ajudar pessoas nas ruas sem um direcionamento. Dar comida ou comprar coisas no farol não incentiva as pessoas a irem procurar um programa sócio educativo.

 

Você pode se tornar padrinho de uma criança, amigo da ONG ou voluntário. Eles têm um custo de  R$ 110.000,00  / mês para manter a estrutura, que é todo mantido com ajuda dos padrinhos e amigos.  Ligue para eles : 5049-2274 ou robles@uol.com.br    http://www.gotasdeflor.org.br/

 

 

 presentes de natal dos padrinhos

 

 eles estava esperando o dele

 

 briquedoteca

 

 você pode doar brinquedos

 

 algumas das crianças moram aqui

 

 elas têm uma oficina de papel reciclado

 

 a biblioteca é super organizada, você pode mandar livros e revistas para eles

 

 os funcionários da D'altomare Química doaram 1 tonelada de alimentos http://www.gotasdeflor.org.br/

 

 o ônibus biblioteca foi conseguido com ajuda do Instituto C&A http://www.institutocea.org.br

 

Você pode ser padrinho de uma criança, amigo da ONG ou voluntário. Eles têm um custo de  R$ 110.000,00  / mês para manter a estrutura, que é todo mantido com ajuda dos padrinhos e amigos.  Ligue para eles : 5049-2274 ou robles@uol.com.br    http://www.gotasdeflor.org.br/ 

Escrito por Duilio Ferronato às 10h49

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

CEDECA INTERLAGOS

CEDECA INTERLAGOS


Eles não cansaram. Trabalham firme, mesmo. Vão atrás do problema e tentam apresentar propostas para resolver .

Um dos focos é informar e atender moradores da região de Interlagos. Esclarecendo  quais são seus direitos e orientar para que recebam um bom atendimento, seja médico ou jurídico da parte do Estado.

Eles elaboram programas, fazem pesquisas e conversam com os moradores. Vão ver de perto o problema. Chegam devagar, até ganhar a confiança. Através de ações, que podem ser: organizar um festival de Futsal ou oficinas de grafite ou até promover uma limpeza nas margens da represa.

R.U.A.S. – Resistência Urbana e Atitude Social – dentro desse projeto os jovens são incentivados a ter uma participação mais dinâmica com a região em que vivem.

Aproveitar o lixo que estava sendo jogado na represa e transformar em arte – ARTIXO – foi uma maneira de integrar vários grupos para um propósito comunitário.

Existem vários CEDECA s, e deve haver algum perto da sua casa.  Eles precisam de voluntários, materiais para oficinas e móveis para as salas.

 dando um trato na quadra para o Festival de Futsal

as reuniões são onde as pessoas estão

 vá até lá num domingo de evento, e ajude na organização

CEDECA Interlagos tel. 11-5666-9861

Escrito por Duilio Ferronato às 21h29

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Projeto Natureza em Forma

Projeto Natureza em Forma

Outro dia uma mulher me contou que teve que se livrar do cachorro dela, porque iria mudar para um apartamento pequeno. Ficou com dó de sacrificar e soltou o cachorro no parque da Aclimação.
O que é pior ? O coitado do cachorro foi acostumado a viver numa casa a vida toda dele e de uma hora para outra é largado num parque.

O pior dessa história é que é verdadeira e se repete o tempo todo. Muitas pessoas pensam que largar um bicho em um parque vai resolver o problema dele. Não vai, nem poderia .

Para onde vão os bichos largados ? Alguns o Centro de Controle de Zoonozes da prefeitura recolhe e depois de um tempo sacrifica. Outros ...  ongs, associações e grupos de pessoas recolhem e tentam colocá-los em novos lares.

O Projeto Natureza em Forma é um deles. Organizam feiras semanais no casarão da av. Paulista– sempre aos domingos.  Eles organizam mutirões de castração, medicação e recolhem alguns para abrigos.

A cada  domingo eles conseguem doar de 15 a 20 animais.

Eles são parceiros de uma empresa o Spa Fazenda Igaratá, que abriga, alimenta, medica os animais e financia parte desse projeto. É uma empresa que mostra que TEM JEITO de haver parcerias bacanas.  Na fazenda eles também estão desenvolvendo um projeto com animais silvestres.

 

Se você quiser ajudar pode:


- ser um protetor provisório,
- levar ração,
- instrumentos cirúrgicos,
- jornal para forrar as gaiolas,
- medicamentos.

  ou pode levar seu cachorro para passear por lá.


Aos domingos na  av Paulista, 1919.   fone – 6917-0257  /  cel. 9751-4951

Escrito por Duilio Ferronato às 19h13

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

POMBAS URBANAS

POMBAS URBANAS

Depois de terem passado por poucas e boas para reformar o galpão do grupo, um dia encontraram as paredes todas pichadas. Desistir ? Nunca ! Chamaram um grupo de grafiteiros para dar oficinas de grafite para a vizinhança.
Gente otimista sempre transforma um problema num novo caminho.

O Grupo Pombas Urbanas tem como eixo principal o teatro. A partir desse eixo desenvolvem trabalhos na Cidade Tiradentes, bairro da periferia com mais de 300 mil pessoas e pouca infra estrutura, um lugar longe toda vida.

Eles conseguiram o galpão em comodato com a COHAB, e montaram um tele-centro, um teatro, sala de leitura, biblioteca e até cinema.

Acreditam que nada melhor do que um bom exemplo para ajudar na educação. E eles certamente são um grande exemplo para esses jovens que participam das oficinas.

 Um dos projetos mais interessantes deles é o Letramento com Arte, eles perceberam que jovens da 4° e 5° não sabiam ler corretamente. E desenvolveram um método para dar um reforço na alfabetização, com brincadeiras, jogos e exercícios de teatro e circo, envolvendo leitura de textos.

 Os monitores são jovens que aprenderam e agora ajudam os menores

 você pode ajudar doando uma assinatura de jornal ou revista para a bibliotéca

 têm crianças de todas idades

esta top model não sossegou enquanto não fez uma foto

ele fez cara de bravo mas estava se divertindo muito

 o prato tem um furo no meio, acho que até eu consigo

 ela conseguiu ficar com o prato girando a tarde toda

eles também precisam de:

1) Tecidos, adereços, figurinos para Artes Cênicas
2) Equipamento de luz e som para teatro.
3) Uma perua ou van para transporte de pessoas e materiais. 
4) Material de construção

www.pombasurbanas.org.br

Fone: (11) 6285- 5699
E-mail:
pombas.urbanas@terra.com.br
Av. Metalúrgicos, 1.511.
Cep 08471- 000 - Cidade Tiradentes
São Paulo – SP
 

Escrito por Duilio Ferronato às 09h09

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

DONA COTINHA

DONA COTINHA

 

Lá moram 37 crianças.  A maioria meninas, a menor tem 1 ano e 3 meses e a mais velha acabou de fazer 18.

Com 18 anos ela já poderia sair, mas prefere ficar até ajeitar a vida. Voltar para a família é uma coisa meio remota para a grande parte delas.

Reintegrar a criança à família é uma das porpostas do Lar da Dona Cotinha, afinal crescer em família deveria ser o ideal para nossa formação. É claro que o que temos visto por ai não é bem isso, mas uma criança que recebe carinho na infância evita muitos problemas socias. E pais que não dão amor e carinho deveriam ser considerados criminosos, já que o resultado é quase sempre desastroso.

Algumas sofreram abusos ou maus tratos, outras vieram de famílias desestruturadas. São na maioria grupos de irmãos que têm idades próximas.

Lá eles têm assistência médica, odontológica, acompanhamento psicológico e pedagógico. Todos estudam em escolas próximas. 

É um projeto que só tem 15 anos, mas que parece já ter contribuído para ajudar muitas crianças.

Eles têm ajuda do Estado para muitas despesas, mas ainda precisam de mais coisas. Fica bem próximo da estação Bresser do metrô e estão precisando de mais voluntários. As crianças têm várias atividades extras, que são dadas por voluntários, mas faltam algumas como aulas de música, reforço escolar e até cuidados individuais para algumas crianças mais problemáticas.

TEM JEITO DE AJUDAR

 a biblioteca precisa de mais livros

 se você tiver um computador velho mande para eles, ou oferecer  serviços de técnicos ou professor

 estão montando uma sala odontológica

 você pode mandar fraldas e leite para os pequenos

 brinquedos são sempre bem vindos

eles aceitam cestas básicas

eles têm um bazar que aceita doações

www.lardonacotinha.com.br 

fone - 11- 6292-1806

Escrito por Duilio Ferronato às 20h56

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

PROJETO PROTEGE

PROJETO PROTEGE

 

Uma das funções do São Paulo Protege , da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social da Prefeitura de São Paulo, é tentar levar moradores de rua para abrigos e albergues.

Os  Agentes Sociais saem todas as noites para tentar ganhar a confiança e alguma cumplicidade dos moradores. Para que eles sejam encaminhados para abrigos e albergues.

Muitos moradores resistem a ir para os albergues; muitas vezes por algum distúrbio, vício, medos ou traumas.  Os agentes  (alguns são ex-moradores de rua)  fazem uma abordagem amigável e transparente.  A negociação com o morador pode ser através de uma oferta de: cama quente, banho, refeição ou até ajuda para regularizar a documentação. Muitos estão sem nenhum tipo de documento.

Seu João, 73 anos, carroceiro, já foi casado, ficou viúvo, casou outra vez mas a mulher se enrabichou com um caminhoneiro. Ele agora tem uma mulher de 35 anos e volta para casa - que fica muito depois de não sei onde - aos sábados. Ele passa a semana toda no bairro do Bom Retiro, onde os comerciantes dão comida e roupa. Ele não quer ir para o albergue porque a sua carroça é como se fosse sua casa.

O Marcio, 30 anos, já trabalhou de faxineiro, catador de latinha e agora tem vivido de ajuda das pessoas, mas não gosta disso. Tem vergonha. A mãe foi operada e agora mora num asilo, a irmã tem 2 filhos mas o cunhado, que é um cara bom, não quer que ele more lá com eles. Ele tem todos os documentos e procura emprego. Aceitou ir para o Albergue. Tomou banho, comeu e no dia seguinte irá conversar com a assistente social.

Seu António, visivelmente alcoolizado, já conhece todo mundo, mas não volta para o albergue sozinho. Tem que ser levado todas as noites. Muito alegre e não dá para entender muito bem o que ele fala. Deve ter mais de 60 anos, bem sofridos.

 

Danilo, 19 anos, desde os 13 na rua. Já trabalhou de “vários bicos”. Diz não usar drogas, mas fica junto com os “noias” para ficar seguro. Tem medo de dormir na rua porque algumas pessoas queimam moradores de rua. Ele já conheceu alguns que morreram queimados ou que levaram paulada na cabeça. Tem saudade da mãe, do irmão e das 6 irmãs, mas o pai não quer ele em casa. E a mãe bebe muito, já deu uma facada no braço dele quando ele era criança.

Os Agentes Sociais fazem um trabalho emocionante. Yara, uma das agentes aborda os moradores de rua como se estivesse falando com um velho amigo. Uma mulher firme e inteligente, fala manso, vai levando o morador na conversa e criando uma intimidade.

O Orientador Sócio Educativo trabalha dentro de um albergue, cuida durante a noite dos abrigados. Ajuda na alimentação, banho, guarda os pertences e cadastro.

 Incentiva o morador a criar um vínculo com o albergue. Para que volte sempre e desenvolva atividades lá dentro.

A Assistente Social, trabalha no abrigo e estimula o morador de rua a ter um projeto de vida. Cada um com seu projeto próprio. Eles conversam, escutam e propõem caminhos.

Alguns moradores de rua só precisaram de um empurrão para voltar ao convívio social e ao trabalho. E com esse apoio eles vão sendo estimulados a criar uma autonomia de vida, para não gerar dependência com o Estado.

 tem jeito.

Escrito por Duilio Ferronato às 15h35

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Organização Aldeias Infantis SOS Brasil.

Organização Aldeias Infantis SOS Brasil.

 

          

Um projeto que nasceu na Áustria  após  Segunda Guerra Mundial para cuidar das crianças órfãs. Mães voluntárias cuidaram dos órfãos até a idade adulta. O projeto cresceu e espalhou-se pelo mundo todo.

Partiu de uma idéia simples de que uma criança criada com apoio familiar tem mais recursos para superar as dificuldades futuras. Assim surgiram as Aldeias.
As mães que no início eram voluntárias foram se profissionalizando. Hoje Mãe Social é uma profissão reconhecida. Têm apoio de psicólogos, pedagogos e vários outros profissionais.

No Brasil já são 15 Aldeias.

Uma Aldeia é formada por um grupo de casas e alguns prédios de apoio. 
As casas abrigam uma família que tem como base uma mãe social e seus filhos sociais.


As crianças, normalmente, são encaminhadas para as aldeias por estarem em situação de risco social. Chegam muitas vezes bebês e ficam até os 18 anos. Os irmãos biológicos, muitas vezes,  ficam juntos na mesma casa, fortalecendo assim os laços familiares. Os parentes biológicos também são incentivados a conviver com as crianças.
Muitas das mães e parentes  biológicos são apoiados por um Centro Social que é ligado às Aldeias. Fortalecer o entorno também faz parte das metas de uma Aldeia.

As aldeias são abertas e as crianças são criadas como se fosse uma pequena comunidade. A mãe social decide como administrar as contas da casa e a educação dos filhos.

Tem dado muito certo. Eu visitei a aldeia de Interlagos e as crianças pareceram muito felizes em um ambiente muito acolhedor. Cheio de árvores, brinquedos, cachorros e gatos.

 

Uma criança criada com amor certamente é o melhor investimento que uma sociedade pode fazer.

E os ex-moradores tornam-se adultos e passam a ser apoiadores das Aldeias.  É mais um lugar que mostra que o Brasil tem jeito. É bem fácil tornar-se um amigo do projeto.

www.aldeiasinfantis.org.br 

Escrito por Duilio Ferronato às 21h57

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

ARACATI

ARACATI

Sabe aquela brisa que passa quando está um calor infernal ?

Ela chama Aracati.

Visitei o projeto www.aracati.org.br , é uma ONG que atua com políticas públicas. Um trabalho muito interessante e que já apresentou vários resultados positivos.

Eles publicaram o livro "FRUTOS DO BRASIL"  para dar visibilidade a projetos de mobilização juvenil que estão funcionando.

O livro agora está esgotado, mas a ONG está procurando empresas parceiras para fazer mais uma tiragem do livro.

Eu fico trocendo para que um dia os jornais publiquem só esse tipo de notícia na primeira página. E deixem de publicar gente ferida, catastrofes, crise política e essas coisas horrorosas.

Será que se eles fizessem isso 1 vez por semana o jornal venderia menos ?

Escrito por Duilio Ferronato às 00h10

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

INCENTIVO INDIVIDUAL

INCENTIVO INDIVIDUAL

ENCARTS

Através da associação um grupo de pessoas está ingressando no mercado de trabalho.
Eles participaram de um curso de encadernação e aulas de como gerenciar um negócio. Todos participam das decisões da associação. Desde a compra da água para o filtro até a reserva de dinheiro.

Lá eles têm produzido cadernos, bloquinhos, álbuns e restaurado edições antigas.

Os associados são incentivados a desenvolver seus próprios trabalhos assim como procurar seus próprios clientes.

Se você precisar desenvolver um brinde ou quiser comprar alguns cadernos pode ligar direto para eles.

Eles estão procurando lojas parceiras para vender seus produtos.

Rua Gandavo, 110  cj. 4  -  fone – 5574 – 7300 – Vila Mariana , São Paulo  encarts@bol.com.br    www.atravez.org.br

Ou nas Lojas:
11 Arte & Design – Rua Morgado de Mateus, 94 – Vila Mariana  – SP – 5575-5314, onzearte@uol.com.br
... da Mata – Rua Prof. Vahia de Abreu, 100 – Vila Olímpia – SP – At. c/ hora marcada - 3849-1002.
CLICK & APLIK – Rua Primeiro de Janeiro, 252 – Vila Clementino –  SP – 2578-4117.


 

Escrito por Duilio Ferronato às 09h09

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

BANHO E ROUPA LIMPA.

BANHO E ROUPA LIMPA.

Às quartas vou falar de Ongs e Associações que estão fazendo um trabalho bacana.
A Igreja Nossa Senhora da Achiropita é uma delas.


Ser tachado de vagabundo é um dos grandes fatores que levam a desistir de tudo e ir morar na rua.

Recuperar a auto-estima dessas pessoas leva tempo e precisa ser  feito com certos cuidados.

O Centro de Convivência  Dom Orione tem 2500 pessoas cadastradas. Lá moradores de rua têm refeições, banho, lavanderia, assistência jurídica, psicológica e odontológica.


A exclusão social pode deixar seqüelas permanentes numa pessoa, mas algumas conseguem recuperar a auto-estima começando pela assistência básica. Um banho e roupas limpas já colocam uma pessoa na condição de cidadão apto ao trabalho e retornar à família.


Muitos já foram encaminhados para trabalhos temporários e até definitivos.

Como você pode ajudar :

- Sendo professor voluntário para aulas de artesanato, línguas ou qualquer coisa que reverta em qualificação profissional.
- Eles precisam muito de um dentista voluntário,
- Doando material de higiene pessoal ou de limpeza. Barbeadores são sempre bem vindos.

Vá um dia fazer uma visitinha. A dona Mércia terá muito prazer em receber.

Fone – 11- 3283-1294   www.achiropita.org.br  rua Treze de Maio, 430 – São Paulo.

Escrito por Duilio Ferronato às 15h55

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Duilio Ferronato Duilio Ferronato, 46 anos. É arquiteto.

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha Online. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha Online.